Parque recebe vagoneta de carvão, um marco para ofuturo museu da indústria de energia termelétrica

Home / Institucional / Parque recebe vagoneta de carvão, um marco para ofuturo museu da indústria de energia termelétrica

O Parque Ambiental Encantos do Sul recebeu das Empresas Rio Deserto nesta quinta-feira (12), a réplica de uma vagoneta de transporte de carvão, símbolo do início da mineração de carvão na região Sul de Santa Catarina. Com formato de baldes, retangulares e com o fundo abaloado, estes carrinhos de mina são postos sobre trilhos de metal, de maneira a ficarem muito mais leve que o seu conteúdo, para que possam ser empurrados ou puxados.

A peça foi entregue pela comitiva da Rio Deserto formada por João Gabriel Pagnan Zanette (assessor financeiro), Eduardo Netto Zanette (assessor administrativo), Edvaldo Apolinário (gerente administrativo) e Ricardo Barbosa (superintendente de mineração). Eles foram recebidos pelo presidente da Associação Jorge Lacerda – AJL, entidade que administra o Parque, Valdeci Algayer, o suplente da presidência Luiz César Fernandes e a coordenadora administrativa do Parque, Luana Faustino de Freitas. Também pelos representantes da Engie Brasil Energia, Marcelo Bzuneck e Nelson Hartmann gerentes de usinas do Complexo Termelétrico Jorge Lacerda. Antes de receber a vagoneta, o presidente da AJL relatou aos visitantes a história do local, falou dos projetos desenvolvidos e ressaltou a dedicação para fazer do espaço um ambiente de lazer, cultura e entretenimento para a comunidade. As Empresas Rio Deserto integram um destes projetos: o Amigos do Parque, com o qual a AJL busca uma aproximação maior com empresariado regional e visa a dar sustentabilidade financeira à entidade através de patrocínio de espaços publicitários dispostos em locais estratégicos nas áreas externa e interna.

A aproximação com a Rio Deserto, especificamente, visa iniciar o projeto para integrar o museu já existente no Parque Ambiental, de peças oriundas de usinas térmicas a carvão, com a instalação peças da Ferrovia do Carvão (FTC) e das Carboníferas da Região.   A diretoria do Parque vem mantendo entendimentos com a Ferrovia Tereza Cristina (FTC) concessionária da malha ferroviária sul Catarinense, que desde 1997 assumiu o modal ferroviário no Sul do Estado, com foco no transporte de carvão da região carbonífera para o Complexo Termelétrico Jorge Lacerda, em Capivari de Baixo. A diretoria da AJL também vem conversando com os empresários do ramo carbonífero. O interesse com os dois setores é a parceria para contribuir na implantação de um grande museu, que poderia ser chamado de Museu do Carvão, que contemple os três grandes setores: a mineração do carvão, o transporte do minério e a produção da energia termelétrica.

 “A doação pela Carbonífera Rio Deserto desta vagonete marca o início da realização desse grande projeto. Cabe registrar também que a FTC – Ferrovia Tereza Cristina está restaurando uma locomotiva para ficar exposta no Parque Ambiental, também para contribuir com este início de projeto. Certamente a instalação de um museu deste porte e formato mostrará a evolução tecnológica, de meio ambiente e de segurança da indústria do carvão na região, juntamente com o transporte e a das usinas térmicas, o qual mostrará todo o potencial que a Região Sul de Santa Catarina vem contribuindo para este segmento. Um passeio pelo museu a ser instalado passaria pelas fases iniciais da mineração até chegar à situação tecnológica atual”, avalia o presidente do Parque Ambiental Valdeci Algayer.

Para o gerente administrativo da Rio Deserto, Edvaldo Apolinário (Santinho), o trabalho realizado no Parque é muito significativo, principalmente por envolver o meio social e ambiental. “A empresa acredita em projetos como este e se orgulha em contribuir”, falou. O superintendente de mineração da Rio Deserto, engenheiro Ricardo Barbosa, também ressaltou a satisfação pela parceria. “A Engie abraçou e transformou este lugar. Somos gratos pela oportunidade de colaborar”, disse.

IMG_1645

Image 1 of 11